Fome Emocional – O que é e como controlar?

Publicado a 18 de Maio de 2017 . Na categoria:Artigos Notícias & Artigos .

 

A obesidade e excesso de peso têm vindo a aumentar em Portugal, onde mais de 50% da população apresenta já excesso de peso. Na Europa, Portugal é dos países que apresenta maiores taxas de obesidade infantil, contando já com 30% de crianças com excesso de peso e mais de 10% apresentam já obesidade.

 

No que toca a reverter este problema de saúde pública, importa perceber as causas do mesmo, que muitas das vezes vão mais além de uma alimentação desequilibrada. Uma das causas mais frequentes para o aumento de peso prende-se com a fome emocional, e desengane-se se pensa que apenas afecta adultos. Também as crianças podem refugiar-se na comida como escape das suas emoções.

 

Satisfying-Late-Night-CravingsPor trás de uma alimentação desequilibrada está, não raras vezes, um descontrolo emocional provocado por problemas pessoais, stress no trabalho ou questões psicológicas. Quem nunca devorou um chocolate após um dia de trabalho que correu muito mal? O problema começa precisamente aqui: a atribuição de sentimentos à comida, tratando-a como recompensa e/ou punição.

 

Os alimentos ricos em açúcar e gorduras são geralmente os mais procurados para satisfazer estes desejos. Tal acontece porque o seu sabor agradável gera prazer, activando os circuitos cerebrais de recompensa. Estudos apontam que indivíduos obesos tendem a demonstrar uma maior susceptibilidade a estímulos como o cheiro ou a visualização da comida, ao mesmo tempo que a sensibilidade do seu sistema de recompensa está diminuída, levando a uma ingestão aumentada. Esta desregulação cria fenómenos cerebrais semelhantes aos encontrados em dependências de drogas. (1) Ainda, em algumas pessoas o consumo deste tipo de alimentos pode estar associado a descarregar de raiva e frustração que o indivíduo reprime habitualmente, sendo a comida uma forma de punição (2).

 

No que às crianças diz respeito, os estudos sugerem que se, por qualquer razão, houver dificuldade em receber dos pais a confiança e segurança de que são o seu apoio, a criança tende a desenvolver menor controlo emocional, traduzindo-se na utilização de alimentos como conforto para situações de stress (3).

 

E que estratégias pode utilizar para fugir desta fome emocional?

1. Melhore a qualidade das suas compras: se não tiver fácil acesso a este tipo de alimentos (se tiver de sair de casa para os obter) será mais fácil resistir.

2. Regularize a sua alimentação: planeie refeições (que pode deixar prontas), estabeleça horários de refeições, criando uma rotina.

3. Identifique o(s) problema(s) que estão a gerar esta fome emocional e tente resolver ou delinear estratégias para lidar com eles.

4. Perceba quais as suas dificuldades com um plano alimentar e/ou uma alimentação equilibrada de forma a conseguir antecipar essas complicações.

5. Evite atribuir simbolismo aos alimentos, quer positivo quer negativo, evitando a compra de alimentos de recompensa (“hoje trabalhei tanto, mereço um chocolate”) mas também a utilização dos mesmos como punição por sentimentos negativos.

6. Não vá no esquema do “perdido por 100, perdido por 1000”: com este sentimento facilmente transforma um pequeno deslize numa ingestão exacerbada de alimentos ricos em açúcares e gorduras.

 

Tânia Carreira

Nutricionista na Unidade de Saúde Balance

 

 

 

– Ribeiro G, Santos O, Sampaio D. Obesidade: um fenótipo de dependência?. Rev Port Endocrinol Diabetes Metab. 2015;10(2):193–199.Leitão M, Pimenta F, Bernardino A, Ferreira P, Leal I.

– Comportamento alimentar: ingestão alimentar, ingestão externa e restrição alimentar in Sintomas Alimentares, Cultura, Corpo e Obesidade: questões clínicas e de avaliação. 1ªEd. (2013)

– Cruz SH, Zanon RB, Bosa CA. Relação entre apego e obesidade: revisão sistemática da literatura. Psico, Porto Alegre, PUCRS, v. 46, n. 1, pp. 6-15, jan.-mar. 2015

Inscreva-se

na nossa newsletter

Nós contactamos

deixe-nos o seu contacto

www.balance.pt | geral@balance.pt | comercial@balance.pt | Telf: 262083054 | 918078788 | Polo São Cristóvão, Caldas da Rainha desenvolvido por: