A Alimentação do Dador de Sangue

Publicado a 13 de Junho de 2017 . Na categoria:Artigos Notícias & Artigos .

 

banner_dia_mundial_doador_sangue_2014Celebra-se hoje o Dia Mundial do Dador de Sangue. Esta é uma população com algumas particularidades, uma vez que estudos indicam que dadores de sangue assíduos apresentam:

– Maior sensibilidade à insulina;

– Maior predisposição para baixos valores de hemoglobina (em homens e mulheres) e ferritina sérica (em mulheres).

Tendo em conta esta evidência, dadores de sangue devem cuidar da sua alimentação garantindo um aporte de ferro adequado e que consiga suprir as perdas com a doação de sangue.

 

Existem dois tipos de ferro nos alimentos:

shutterstock_399901789– Tipo Heme: Existente em 40% dos produtos de origem animal, sendo que apenas 15-35% é absorvido;

– Tipo Não-Heme: Presente em todos os alimentos de origem vegetal e com uma aborção ainda mais reduzida quando comparado ao ferro Heme, apenas 2-20%.

Devido a esta reduzida biodisponibilidade, a Ingestão Diária Recomendada de ferro está aumentada em 80% na população vegetariana. Mas como aumentar essa ingestão?

 

Os alimentos ricos em ferro Não-Heme são as leguminosas, cereais de pequeno-almoço integrais e/ou fortificados, tofu, vegetais de cor verde escura, sementes, frutos gordos e tempeh, sendo que para um regime ovolactovegetariano, os ovos também são uma fonte de ferro.

 

A biodisponibilidade do ferro Não-Heme é influenciada por vários componentes da dieta que podem aumentar ou diminuir a sua absorção. Os elementos que diminuem a absorção são o cálcio, fitato, polifenóis (taninos e catequinas) presentes no chá, café, especiarias (açafrão, chili) e cacau. O efeito inibitório da absorção de ferro em alimentos ricos em fibra deve-se à presença de fitato e não à presença de fibra, efeito que pode ser minimizado com a adopção de métodos culinários. O baixo consumo de lisina (um aminoácido essencial encontrado particularmente em leguminosas) também pode interferir na absorção. Demolhar e germinar leguminosas, grãos e sementes, bem como a adição de alimentos ácidos (como citrinos ou vinagre) diminui o conteúdo em fitato e melhora a absorção do ferro, pelo que é importante demolhar estes alimentos pelo menos 24h, mudando a água.

 

A vitamina C é o factor facilitador da absorção mais importante, já que promove a conversão do ferro férrico em ferro ferroso, sendo esta a forma melhor absorvida. Esta vitamina poderá ser proveniente da dieta, ou sob a forma de suplementos, sendo o seu efeito superior ao efeito inibidor do fitato, polifenóis e do cálcio. Cerca de 75mg de vitamina C aumentam a absorção do ferro não heme em 3 a 4 vezes. Também os ácidos orgânicos, frutooligossacarídeos, vitamina A (fígado) e betacaroteno (cenoura) estimulam a absorção de ferro não heme. Alimentos fermentados (como o chucrute) e pão de massa velha aumentam a absorção de ferro. O uso de panelas de ferro aumenta o teor deste mineral nos alimentos, principalmente se estes forem ácidos ou se ferverem.

 

doacaobiaman1Em suma, se é dador de sangue com regularidade:

  • Aumente o consumo de alimentos de origem animal (carne e peixe), leguminosas (feijão e grão-de-bico), hortícolas de folhas verde-escuro
  • Inclua uma fonte de vitamina C (ex. Sumo de laranja natural, 1 laranja ou 1 quivi) ao almoço e jantar
  • Evite a ingestão de chá ou café às refeições principais (consumir 1-2 horas antes ou depois)
  • Misture diferentes fontes de Ferro (carne ou peixe com leguminosas ou vegetais).

 

 

Joana Hipólito
Nutricionista Unidade de Saúde Balance

Inscreva-se

na nossa newsletter

Nós contactamos

deixe-nos o seu contacto

www.balance.pt | geral@balance.pt | comercial@balance.pt | Telf: 262083054 | 918078788 | Polo São Cristóvão, Caldas da Rainha desenvolvido por: