Todos nós sabemos a importância do aquecimento, mas o que acontece quando vamos treinar, é que muitas vezes o negligenciamos. Neste artigo, iremos explorar alguns erros cometidos durante o aquecimento, e o que podemos fazer para os corrigir.

 

Antes de me debruçar sobre os erros propriamente ditos, quero começar por dizer que o erro mais comum é mesmo a falta de aquecimento, passando logo para o treino. Além de ser perigoso, por aumentar o risco de lesão durante o treino, não permite que este seja potenciado, pois não atingimos um estado físico e psicológico que nos permita treinar a 100%.

 

Dito isto, vamos então iniciar por falar do que é o aquecimento.

 

O aquecimento não tem uma definição consensual mas a maior parte dos autores refere que é um conjunto de exercícios que antecedem o treino, com o objetivo de o preparar física e mentalmente, permitindo aumentar a temperatura corporal, flexibilidade e força muscular. Na sua constituição encontramos exercícios aeróbios de baixa intensidade, alongamentos estáticos e exercícios de ativação específicos.

 

Passemos então aos erros:

 

 

#1 – Alongamento Estático

No aquecimento devemos optar por realizar alongamentos dinâmicos, ou seja, em vez de ficarmos 15-30s numa posição devemos procurar mover as nossas articulações em toda a sua amplitude, permitindo assim preparar os vários grupos musculares para o treino.

Nota: A utilização do alongamento estático entre séries potencia a hipertrofia desse mesmo grupo muscular.

 

 

#2 – Exercícios de Ativação

Esta é uma parte fundamental do aquecimento, que é muitas vezes negligenciado… Aproveite para fazer exercícios específicos, por exemplo, se for fazer agachamento no treino, faça trabalho de mobilidade de tornozelo e anca (exemplo) (pode consultar os PhysioTalks 11 e 13).

 

 

#3 – Ativação Neural

Esta é a altura em que se deve começar a “acelerar” no aquecimento. Utilize esta fase para dar aquele “empurrão extra” para o treino.

Nesta fase, aproveite para fazer exercícios de velocidade e esforço elevados, durante curtos períodos de tempo. O objetivo é estimular o Sistema Nervoso Central, dando enfoque a movimentos lineares, laterais ou rotacionais com o intuito de atingir o PAP – Post Activation Potentiation, que significa nada mais nada menos, que após exercícios de alta velocidade, a capacidade de produção de força é aumentada, permitindo que o treino a seguir seja mais eficaz.

 

Bernardo Martins

Fisioterapeuta na Unidade de Saúde Balance

Inscreva-se

na nossa newsletter

Nós contactamos

deixe-nos o seu contacto

www.balance.pt | geral@balance.pt | comercial@balance.pt | Telf: 262083054 | 918078788 | Polo São Cristóvão, Caldas da Rainha desenvolvido por: